Página Inicial --> Astronomia --> Perdemos o físico britânico Stephen Hawking

Perdemos o físico britânico Stephen Hawking

Stephen morreu sem realizar um dos seus grandes sonhos que era viajar ao espaço

O físico teórico e cosmólogo britânico Stephen Hawking morreu nesta quarta-feira, 14 de março, aos 76 anos.
“Estamos profundamente entristecidos porque nosso querido pai morreu hoje”, declararam os filhos de Hawking, Lucy, Robert e Tim, em um comunicado publicado pela agência britânica Press Association.
“Foi um grande cientista e um homem extraordinário cujo trabalho e legado perdurarão por muitos anos”.
Conhecido mundialmente por seus populares livros de divulgação científica – como o best seller Uma Breve História do Tempo – Hawking também chamava a atenção pelo contraste entre sua vitalidade intelectual e sua fragilidade física.

Chegou a fazer treinamento na NASA para poder visitar o espaço

Mesmo sem poder movimentar o corpo ou falar durante a maior parte de sua vida, por conta de uma grave doença degenerativa, o cientista deu contribuições importantes à Física, especialmente com seus trabalhos sobre as origens e estrutura do Universo, que ajudaram a entender o papel dos buracos negros.


Hawking nasceu em Oxford, na Inglaterra, em 8 de janeiro de 1942, no mesmo dia em que a morte do astrônomo italiano Galileu Galilei completava 300 anos. Formado em Física na Universidade de Oxford, tornou-se pesquisador da Universidade de Cambridge, em cosmologia – a ciência que estuda o Universo em sua totalidade, envolvendo sua origem e sua evolução.


Aos 21 anos, em 1963, Hawking foi diagnosticado com esclerose lateral amiotrófica (ELA). De acordo com os prognósticos médicos, ele não teria tempo suficiente para terminar seu doutorado: a previsão era de apenas mais dois anos de vida. Surpreendentemente, ele não apenas concluiu sua tese, como mais tarde ajudou a revolucionar seu campo de estudos.

 

Quando a NASA completou 50 anos, Stephen Hawking, deu uma palestra intitulada: “por que devemos ir para o espaço “. Era uma segunda-feira, 21 de abril de 2008, em George Washington no auditório Morton, da Universidade, em Washington. Créditos: NASA/Paul Alers

O administrador da NASA Robert Lightfoot disse:

“hoje, o mundo perdeu um gigante entre os homens, cujo impacto não pode ser exagerado. As nossas condolências vão para a família e amigos do Stephen Hawking.

“os avanços de Stephen nos campos da física e da astronomia não só mudou a forma como vemos o cosmos, mas vai continuar a desempenhar um papel crucial na formação da NASA em seus esforços para explorar o nosso sistema solar e além.

“junto com o trabalho inovador e inspirador veio outro atributo que fez Stephen um herói não apenas para as gerações mais jovens, mas também para seus pares.

Um amigo de longa data para a NASA, Stephen era um comunicador apaixonado que queria compartilhar a emoção da descoberta com todos.

“sua perda é sentida em todo o mundo por tudo o que ele inspirou com seu trabalho e sua história pessoal de perseverança.”

Sobre Paulo Roberto Machado

Jornalista e Radialista Profissional, graduado em Comunicação Social e Pós Graduado em MKT pela PUC de Campinas, trabalhou, em Campinas e em São Paulo, durante anos na Rede Globo de Televisão - TV e Rádio, na Bandeirantes - Rádio e TV e na antiga TV Manchete como repórter, editor e apresentador e âncora de Telejornais e programas de Debate. Formado em Teologia pelo Seminário Teológico Batista Ágape.

Leia Também

Bíblias de Estudo e publicações acadêmicas estão entre as dicas de presente selecionadas pela Sociedade Bíblica do Brasil.

Dia dos Pais: Que tal dar uma Bíblia de presente?  O Dia dos Pais, comemorado …