Página Inicial --> METRO --> Estação São Paulo/Morumbi: falta o terminal de ônibus. Se der, será dia 22, 6ª feira.

Estação São Paulo/Morumbi: falta o terminal de ônibus. Se der, será dia 22, 6ª feira.

A Estação São Paulo Morumbi está praticamente pronta. O que falta é o Terminal de Ônibus São Paulo Morumbi que irá reunir 12 linhas. As obras prosseguem em ritmo acelerado. O Secretário de Transportes, quando inaugurou a estação do Metro, fez um inflamado discurso e prometeu entregar o conjunto do terminal em 45 dias.

45 dias. O prazo termina dia 13 de dezembro. Mais uma demonstração gratuita de como esse pessoal não tem palavra e não se preocupa com as consequências do que fala e do que promete. Se fosse um pais mais evoluído, os usuários iriam se planejar para, a partir do dia 13, iniciar o uso do Terminal e do Metrô conjugados. Mas estamos no Brasil e Bolsonaro ainda não é presidente. Se é que ele vai conseguir dar jeito nesse bando de mentirosos e inescrupulosos. Não há limites para esse pessoal. Noite, dia, chuva ou sol. Não se respeita mais quem mora nas imediações e a tal Lei do Silêncio já foi rasgada há muito tempo.

“Esta madrugada, acordei às 2h30min da madrugada com um dos funcionários batendo com uma enorme marreta na pesa estrutura de ferro que é a cobertura do Terminal. Parece que fizeram tudo às pressas e agora o pessoal tem que fazer a tal conta de chegar, na base da porrada. Seria cômico se não fosse trágico porque ninguém consegue dormir com essa barulheira”. O desabafo é de um dos moradores de um prédio praticamente ao lado da Estação.

Os moradores entendem que os imóveis passaram por um processo de valorização, que é bom ter o Metrô funcionando. Ninguém questiona os benefícios. “O que não dá prá aceitar é como esse pessoal pode fazer barulho de madrugada, nos finais de semana, tudo ao arrepio da Lei. Para eles não há Lei do Psiu, Lei do Silêncio e os moradores do entorno que se danem.” Desabafa um advogado que mora perto e está incomodado com a falta de atenção da empresa responsável pela construção.

Pouco caso – O governo, em todas as instâncias e a empresa responsável pelas obras. Não houve nenhuma preocupação em informar aos moradores do entorno sobre as obras e os prazos. Tudo tem um fim nesta vida. Menos as obras do Metrô.

Em Marketing nós aprendemos que a falta de comunicação pode trazer sérios prejuízos para a imagem da empresa. Poderiam desenvolver uma estratégia e manter os vizinhos informados. Algo assim como um pedido de desculpas. Uma justificativa.

Ao contrário. Agem como se fossem os senhores absolutos de tudo e de todos. Fazem barulho quando e em intensidade que querem e nada lhes acontece. Os moradores? Oras, os moradores que se danem.

Detalhe da última peça sendo colocada pelos técnicos que concluem a cobertura estrutural do Terminal de ônibus.

O pesado guindaste levanta a última barra de ferro para a gigantesca cobertura do Terminal

Imagem feita da rua, em frente ao Shopping Butantã, no instante em que a última peça da estrutura de cobertura estava sendo içada.

É um grande projeto de engenharia. Um grande esforço dos profissionais que montam a estrutura no chão e depois a erguem até se encaixar perfeitamente às partes que já estão ajustadas.

A enorme estrutura de ferro, toda em quadrados, recebe depois as placas que darão a proteção para a chuva e irão criar condições muito boas de iluminação resultando inclusive em economia de energia elétrica.

Estação São Paulo/Morumbi da Linha 4 – Amarela: Metrô já funciona normal…

Metrô na LInha 4 – Amarela já funciona normalmente. Só que os ônibus ainda não. A cobertura do Terminal que vai reunir mais de 10 linhas da região, foi prometido pelo Secretário para o dia 13 de dezembro. Foto Os Comunicadores – 18 novembro 2018

Inaugurada no sábado, dia 27 de outubro, véspera da eleição, a Estação teve até torcida do tricolor, queima de fogos e bandeiraço dos candidatos ao Governo do Estado. Infelizmente, para os usuários, pobres mortais, a Estação ficou durante 15 dias operando entre 10hs e 15hs.

Na foto acima, dá prá ver o enorme guindaste erguendo mais uma parte da cobertura. Se toda a área tiver que ser coberta, é provável que não dê tempo. O Secretário, ao inaugurar a Estação do Metrô, prometeu o Terminal para 45 dias. A data é 13 de dezembro.

A parte escura da cobertura é a que já tem as placas impermeabilizantes, para proteger da chuva.

Fotos: Paulo Roberto Machado – Os Comunicadores
Inauguração da Estação contou com a participação “encomendada” de uma parte da Torcida Independente do Tricolor Paulista. Os torcedores chegaram, com tambores e bandeiras e ficaram “concentrados” num espaço da Estação até que foi dada a ordem para se apresentarem.
Fogos de artifício, fumaça vermelha, branca e preta e uma parte da Torcida Independente do Tricolor marcaram a inauguração da Estação São Paulo Morumbi da linha 4 do Metrô de São Paulo. Tirando o aspecto eleitoreiro – véspera da eleição – os usuários fizeram coro para a festa e todos aprovaram a nova estação.
A Estação foi construída com muito atraso – como todas as obras públicas o são, infelizmente – e obedece aos modernos conceitos da engenharia. Dimensionada para receber a torcida do São Paulo e o pessoal que frequenta os shows do Morumbi tem área de escape larga e isolamento para quem vem de ônibus e metro.
Nota-se que o acabamento final da Estação São Paulo Morumbi ficou devendo. Mas a gente credita isso para a pressa em inaugurar antes das eleições. Ainda bem porque não fosse assim e a Estação iria demorar ainda mais para ser inaugurada. Infelizmente, ainda estamos naquele tempo do rouba mas faz. Faltaram ladrinhos e forração adequada para a parte interna da Estação.
Nas outras estações da linha 4 a placa que indicava embarque para o Butantã já foi substituída para a que indica a nova Estação.
Por enquanto a Estação vai funcionar com horário reduzido, o que é uma agressão para o usuário. Uma atitude lamentável para os responsáveis que tiveram todo o tempo do mundo para fazer os testes necessários. Ao fundo, à direita, um dos enormes portões de ferro para separação de torcedores. Do outro lado está o terminal de ônibus que ainda não ficou pronto,
Eu e Thais Pascholati fizemos a viagem inaugural, a partir da nova Estação e aprovamos. Antes tarde do que nunca, não é mesmo?

Inauguração da Estação São Paulo/Morumbi é apenas para Inglês ver! Ou para influenciar no resultado das eleições de domingo.

Convite para a inauguração da Estação marca o dia: 27 de outubro. Horário: 10hs. Mas o uso para o povo será em horário bem reduzido, fora do horário de pico.

Uma coisa é certa: o povo mesmo só poderá usar a estação em horário reduzido, o que é lamentável. Isso só acontece aqui. Inaugura mas não inaugura.

É a tese do SQN – Só Que Não. Vai inaugurar a Estação. Só Que Não. Há uma placa no interior informando que o horário para o público será das 10hs da manhã até as 15hs (3horas) da tarde.

A Estação São Paulo/Morumbi sendo preparada a “toque de caixa” para a inauguração neste sábado, dia 27 de outubro, um dia antes das eleições. Foto: Paulo Roberto Machado

Serão inaugurados os dois lados da Avenida Francisco Morato. A Estação do Metrô, fica no lado esquerdo da rua, sentido centro/bairro.

Do lado direito da Morato, sentido centro/bairro, fica o Terminal de ônibus que também será inaugurado.

O detalhe é que será inauguração apenas para Inglês ver. Os usuários só poderão utilizar-se da Estação dentro de duas semanas. Nesse período, serão feitos testes, com abertura e fechamento de portas, parada dos trens etc.

Essa informação não bate com a que recebemos anteriormente onde durante 5 domingos a empresa que opera a Linha 4 estaria fazendo os testes.

Terminal de Ônibus. Lado direito da Francisco Morato, sentido centro/bairro. Foto: Paulo Roberto Machado

O que esperamos: Que a Estação seja realmente inaugurada e disponibilizada para os usuários que aguardam há anos sua entrada em operação.

O fato de a solenidade ocorrer a dois dias das eleições é grave e nos leva a pensar que é apenas para influenciar no resultado das eleições.

Afinal: O tempo passa… e a nossa política continua agindo da mesma maneira…

Inauguração é para o dia 26 deste mês de outubro. Fotos: Paulo Roberto Machado

No detalhe da foto, dá para ver, no canto esquerdo, o vidro que já está sendo colocado na cobertura. Pelo visto a inauguração será completa. É o que todos esperam. Foto: Paulo Roberto MachadoEnquanto a linha Lilás ganhava novas estações, a linha 4 – amarela, concluía mais uma etapa da cobertura.

Mais uma etapa da Cobertura Principal da Estação São Paulo/Morumbi concluída. Veja o vídeo:

O terceiro módulo. depois de montado no solo pelos profissionais é levantado pelo guindaste.

Após a montagem em solo, a estrutura metálica foi içada pelo guindaste e se encaixou perfeitamente aos dois módulos anteriores da cobertura.

A previsão é que dentro de 20 dias a Estação seja inaugurada.

Gerenciamento da obra desafia a imaginação.

Gerenciar uma obra dessa envergadura não é tarefa fácil e exige a participação de vários engenheiros. Mecânica, Elétrica, Hidráulica, todos estão alinhados. A foto mostra as ações que se desencadeiam simultaneamente. Enquanto o guindaste iça a estrutura, os eletricistas, especializados em solda pesada se preparam para unir as pontas. Ao mesmo tempo as equipes de movimentação de terra trabalham no nivelamento do terreno e uma outra inicia o asfaltamento.

Finalmente a estrutura é apoiada nas paredes aguardando a outra parte que está no solo em processo de finalização de montagem.
A montagem dessa parte da estrutura, toda em ferro, demorou dois dias.

As chuvas que caíram sobre a capital prejudicaram o andamento do projeto. No cronograma, o procedimento de montagem e içamento da cobertura da Estação São Paulo/Morumbi estaria um pouco mais adiantado. A informação me foi prestada por um funcionário da empresa que comemorou: “Deu certo. A gente sempre fica preocupada mas quando a estrutura foi levantada e as peças começaram a se encaixar todos nós ficamos felizes”.

O procedimento de içamento da estrutura começou logo depois do almoço desta sexta feira, dia 21 de setembro.

É uma manobra delicada. O peso da estrutura é muito grande e chega a ser medida em toneladas. Não pode haver nenhuma falha e o guindaste é crucial para que tudo dê certo.

Enquanto as Estações da Linha 4 do Metro – Linha Amarela sofrem por causa de manutenção precária e deficiente, apresentando vazamentos, goteiras e lixo acumulado nos vãos das escadas rolantes, o Metrô de São Paulo aperta o cerco em cima da construtora responsável pelas obras para que elas sejam entregues antes das eleições.

As fotos foram tiradas por mim. O uso é liberado. Agradecemos citar a fonte.

Estação São Paulo/Morumbi – Terminal de ônibus atrasa ainda mais a entrega das obras – Foto: Paulo Roberto Machado – Os Comunicadores

É como um grande quebra-cabeça. As peças vão se encaixando. Parafuso, solda. Teve até a velha e tradicional marreta empregada para fazer uma das peças chegar no ponto.

Estrutura Metálica para a cobertura da Estação é montada no chão e depois içada pelos poderosos guindastes. Foto: Paulo Roberto Machado – Os Comunicadores – Data: 18/09/18 8hs

A Estação São Paulo/Morumbi da Linha 4 do Metro está sofrendo mais um atraso por causa dos ônibus. É que o local será um pequeno terminal e apenas agora é que os funcionários iniciaram os trabalhos de cobertura com a estrutura metálica e o asfaltamento do piso.

Os funcionários trabalham em 3 turnos. Não têm dó nem piedade e muito menos respeito para com a Lei do Psiu. Semana passada, a britadeira começou a funcionar à meia noite e meia. Foto: Paulo Roberto Machado

São Paulo Morumbi está na Avenida Francisco Morato cruzamento com a Avenida Jorge João Saad, bem em frente ao Shopping Butantã. Ponto estratégico para torcedores do São Paulo e frequentadores de shows do estádio que fica a apenas 1,5 km do local.

Os moradores da região acompanham as obras com atenção. Todos lamentam o volume de ruído e a poluição que os “laranjinhas” provocam gerando um sentimento estranho. Ao mesmo tempo que torcem para que continuem trabalhando até tarde, sofrem as consequências da poeira, fuligem e o barulho que chega a ser ensurdecedor.

“Já reclamamos na empresa responsável mas eles dizem que não tem nada a ver com as obras e que apenas administram a estação pronta. O problema é com a Companhia do Metro”, diz um dos moradores cuja janela dá de frente para o canteiro de obras.

O Governador do Estado, ao deixar o cargo para se candidatar à Presidência da República havia prometido a Estação para o mês de julho. O mês passou, chegou agosto e nada. Agora estamos na metade de setembro e estão dizendo que será em outubro. Infelizmente ninguém tem palavra.

A linha 4 Amarela – a única totalmente subterrânea e automatizada já está na metade do protocolo de segurança quando todas as estações (aos domingos), são fechadas para teste e formatação do sistema. O protocolo é rígido e estabelece que os testes devem ser feitos por 7 domingos. Está quase no fim. Foto: Paulo Roberto Machado 

Quando ficar pronta, os usuários que hoje tem que se deslocar até a Estação Butantã, de ônibus, num percurso que dura em torno de 20 minutos, terão esse tempo reduzido para 3 minutos.

Estação observada a partir da sacada do Supermercado Walmart que fica do outro lado da rua. Foto: Thais Pascholati

Falta mesmo muito pouco. Pelo visto, será entregue a parte Norte, que fica bem em frente ao Shopping Butantã pois o túnel de ligação com o acesso Sul ainda está em fase de finalização.

Estação Oscar Freire, a mais recente inaugurada pelo Metro, na Linha 4 – Amarela – foi concluída em apenas um lado da Av. Rebouças. Foto: Paulo Roberto Machado – Os Comunicadores.

Oscar Freire – Mesmo sendo uma Estação Nova, já está padecendo de problemas com a manutenção. Vazamento de água da chuva (que escorre pelas paredes) revela que a parte de isolamento não foi completamente concluída. Nota-se que há um certo descaso para com a Estação – O mesmo ocorre com a Estação Faria Lima – onde a sujeira se acumula causando uma péssima impressão.

Linha Lilás inaugura Estações

Paulo Menezes – Presidente do Metro, o Secretário dos Transportes Metropolitano Clodoaldo Pelissoni e representantes do Governador e do Prefeito inauguram a Estação da Linha 2 Verde. Fotos de Fernando Sanches.

Com a inauguração das novas estações, o ramal da Linha 5-Lilás foi ampliado em mais 2,8 km (a partir da estação AACD-Servidor, inaugurada no fim de agosto), totalizando 20 quilômetros de extensão, desde a estação Capão Redondo.

Para que a Linha 5-Lilás fique completa, faltará a estação Campo Belo, no meio do ramal, prevista para ser entregue em dezembro deste ano.

Fernando Sanches acompanhou a inauguração da nova estação – Chácara Klabin e registrou o momento tão esperado por milhares de paulistanos.

Segundo a Companhia do Metropolitano, a partir das interligações com as linhas 1-Azul e 2-Verde, a linha 5-Lilás deverá transportar 855 mil passageiros por dia. Nesta quarta-feira, 26, o governo do Estado fez vistoria técnica nas obras das novas estações.

Fernando Sanches (à direita) e o Secretário Metropolitano de Transportes Clodoaldo Pelissoni

Sobre Paulo Roberto Machado

Jornalista e Radialista Profissional, graduado em Comunicação Social e Pós Graduado em MKT pela PUC de Campinas, trabalhou, em Campinas e em São Paulo, durante anos na Rede Globo de Televisão - TV e Rádio, na Bandeirantes - Rádio e TV e na antiga TV Manchete como repórter, editor e apresentador e âncora de Telejornais e programas de Debate. Formado em Teologia pelo Seminário Teológico Batista Ágape.

Leia Também

Cometa Wirtanen anuncia a chegada do Natal de 2018!

O cometa vai estar mais perto do Sol em 12 de dezembro e, em 16 …